O Que Você Prefere: Ter Razão ou Ser Feliz?

Atualizado: 23 de jun.


Ter razão ou ser Feliz

Essa é uma história que li em algum lugar e foi uma lição de vida para mim, e pela sua utilidade, frequentemente conto aos meus pacientes. É algo simples, mas por algum motivo, nós podemos demorar muito para perceber o óbvio. Leia e veja se concorda.


Oito da noite numa avenida movimentada. O casal já está atrasado para jantar na casa de alguns amigos. O endereço é novo, assim como o caminho, que ela conferiu no mapa antes de sair.

Ele dirige o carro. Ela o orienta e pede para que vire na próxima rua à esquerda. Ele tem certeza de que é à direita. Discutem.


Percebendo que além de atrasados, poderiam ficar mal-humorados, ela deixa que ele decida.

Ele vira à direita e, depois de algum tempo, percebe que estava errado. Ainda com dificuldade, ele admite que insistiu no caminho errado, enquanto faz o retorno.


Ela sorri e diz que não há problema algum em chegar alguns minutos mais tarde. Mas ele ainda quer saber: “Se você tinha tanta certeza de que eu estava tomando o caminho errado, deveria ter insistido um pouco mais”.


E ela diz: “Estávamos à beira de uma briga, se eu insistisse mais, teríamos estragado a nossa noite. Entre ter razão e ser feliz, eu escolho ser feliz. ”.


Você sempre tem essa escolha. O que você prefere: ter razão ou ser feliz?


Nós podemos fazer essa escolha. Qual é a vantagem de ficarmos brigando e discutindo com as pessoas, somente com o objetivo de estarmos com a razão? Você pode perceber que vale mais a pena aceitar que está errado (mesmo que você acredite estar certo) e ser feliz, do que estar certo e ser o “sabe-tudo”, o “chato” que quer sempre dar a última palavra, o “teimoso” que não muda de opinião, aquele que está sempre discutindo sobre todos os detalhes e danificando os seus relacionamentos com as pessoas.

Pense nisso. Espero que essa história seja útil para você, também!




Compartilhe com alguém que precise.


0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo